Operação prende suspeitos de roubos a residências de luxo no Rio e em Minas

No início da manhã desta quinta (10), foi deflagrada uma ação policial batizada de “Operação Esquema Preferido”, com intuído de desmantelar um grupo criminoso envolvido em roubos a residências nos Estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais. A operação é fruto de uma investigação integrada entre as corporações policiais dos dois estados e visa cumprir sete mandados de prisão e sete mandados de busca e apreensão. Ao todo participam da operação cerca de 80 policiais, entre os quais estavam Policiais Civis e Militares dos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, Policiais Rodoviários Federais e representantes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público dos estados do Rio de Janeiro e de Minas Gerais. Até o momento 8 pessoas foram presas. Os mandados foram cumpridos em Juiz de Fora e Divino/MG.
A investigação teve início em Paraíba do Sul após a ocorrência do maior roubo da história do município de Paraíba do Sul, ocorrido em março deste ano. Na ocasião, criminosos armados mantiveram um empresário refém e subtraíram da residência dele uma quantia milionária de dinheiro em espécie.
A investigação identificou um grupo formado por bandidos de Minas Gerais especializado neste tipo de roubo. Eles escolhiam e estudavam os alvos de forma criteriosa, organizando todos os detalhes do crime. O ‘modus operandi’ era manter as vítimas reféns por várias horas, sob a mira de armas, até que todo o dinheiro e joias fossem localizados. Os valores subtraídos eram investidos no tráfico de drogas ou na aquisição de carros importados, jet skis, viagens e outros bens e artigos de luxo.
A operação foi batizada de ‘Esquema Preferido’ porque a quadrilha investigada se dedicava a diferentes modalidades criminosas, incluindo tráfico de drogas – objeto de investigação da Polícia Civil de Minas Gerais, porém o roubo a residências se tornou a atividade mais rentável do bando.
Pode ser uma imagem de uma ou mais pessoas
Imagens: PMERJ
Fonte: 107ª Delegacia de Polícia de Paraíba do Sul